Cidadania

Por que o Twitter reconsideraria o acordo de compra de Elon Musk?

Quando Elon Musk se ofereceu para comprar o Twitter por US$ 43 bilhões há 10 dias, a plataforma não o recebeu de braços abertos.

O CEO da Tesla e da SpaceX é, de certa forma, o maior fã do Twitter – ele usa a plataforma para compartilhar opiniões e notícias a tal ponto que a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA interveio para exigir que os advogados da empresa ajudassem a moderar seu feed. Este mês tornou-se temporariamente o maior acionista da plataforma. Mas ele também adora trollar o Twitter, argumentando que ele não respeita a liberdade de expressão devido às suas regras de moderação de conteúdo e que ele poderia gerenciá-lo melhor do que seu atual proprietário.

O Twitter inicialmente respondeu com uma defesa de “pílula venenosa” que diluiria o valor das ações de Musk, se acionada, e tornaria qualquer tentativa de aquisição mais cara. Agora pode haver uma nova reviravolta: o Wall Street Journal informou no domingo (24 de abril) que o Twitter está conversando com Musk.

O Twitter, que divulgará os resultados do primeiro trimestre em 28 de abril, não quis comentar.

Por que o Twitter agora está considerando a oferta de Elon Musk?

Em 21 de abril, Musk disse que tem fundos para fechar esse acordo rapidamente. Cerca de metade do dinheiro é dele, enquanto os bancos de investimento liderados pelo Morgan Stanley colocarão a outra metade por meio de financiamento. O conselho do Twitter precisa justificar a rejeição de uma oferta generosa, mais de 10% acima do preço atual das ações da empresa.

Como Quartz escreveu em um e-mail para a Forecast ontem (24 de abril), há muitos que pensam que o Twitter precisa de ajuda para encontrar o equilíbrio certo entre seus objetivos de ser um negócio lucrativo e seu valioso papel como esfera pública na Internet. Entre eles está Ben Thompson, redator do popular boletim Stratechery, que acredita que o Twitter deveria se tornar privado, mesmo que isso signifique uma transformação projetada por Musk, o que pode significar menos moderação e discurso mais contundente, além de mais foco nas assinaturas. .

Musk vem argumentando que ele pode desbloquear o “potencial extraordinário” do Twitter, o que, em teoria, o tornaria ainda mais valioso do que os US$ 43 bilhões que ele está oferecendo por ele. De acordo com o Wall Street Journal, ele vem apresentando seu caso diretamente aos acionistas desde a última sexta-feira (22 de abril): eles são atraídos pelos termos da oferta em si e pelo histórico de Musk como fundador e CEO de empresas de tecnologia altamente conceituadas.

A história de aviso da Netflix

Depois que a Netflix informou na semana passada que havia perdido 200.000 assinantes no primeiro trimestre de 2022 e disse que perderia outros 2 milhões de maio a junho, os investidores responderam rapidamente.

O preço de suas ações caiu quase 40% após o anúncio de resultados em 19 de abril, enquanto Bill Ackerman, um investidor bilionário, vendeu sua participação com prejuízo de cerca de US$ 400 milhões, dizendo que “perdeu a confiança” para prever as perspectivas futuras da empresa.

Se o acordo não for concluído e o Twitter não oferecer uma alternativa melhor para os acionistas, Musk poderá vender sua participação, potencialmente provocando uma perda de confiança e uma espiral descendente semelhante nas ações do Twitter.

Source link

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo