Matemática

APMEP: Au Fil des Maths – o boletim informativo da APMEP

[ad_1]

Matemática no palco

Vamos ler Wajdi Mouawad, neste trecho de sua obra Incendies:

Jeanne: ” […] A matemática como você a conheceu até agora procurou chegar a uma resposta estrita e definitiva a partir de problemas estritos e definitivos. A matemática em que você se engaja ao seguir este curso introdutório de teoria dos grafos é de uma natureza completamente diferente, pois lidará com problemas insolúveis que sempre o levarão a outros problemas igualmente insolúveis. “

Não é fácil definir o que significa “fazer matemática”. A matemática é a ciência do cálculo, a arte de raciocinar e convencer, um conjunto de conceitos para abordar e resolver problemas, uma ciência que nos permite modelar o mundo que nos rodeia, …? É um pouco de tudo isso ao mesmo tempo; e também, como diz Jeanne, procura resolver o insolúvel. Toque o infinito. Não é milagroso saber que existem tantos pontos no contorno de um disco quanto no interior? Portanto, não é surpreendente que a matemática seja uma fonte de inspiração para autores, artistas em particular, pelo que ela revela sobre a sociedade e sobre o ser humano.

E na escola? Pode a matemática, cujo exercício às vezes parece solitário e sem palavras, combinar-se com o teatro e o palco, dá para ver? Esse foi o desafio da Math Week 2020: colocar a matemática no palco, mostrar sua beleza, sua originalidade, compartilhá-la, torná-la divertida, comovente, histórica, digital. E este desafio foi assumido em grande medida, como verão neste número: teatro, vídeos, banda desenhada, exposições … Alguns colegas estão cheios de ideias para dar aos seus alunos o gosto pela matemática através de projectos, realizações, produções artísticas. Como eles, não hesite em compartilhar e propor um artigo à equipe editorial, isso permitirá que outros tenham novas ideias para fazer matemática de forma diferente com seus alunos. Cabe também a nós, professores, mostrar essa beleza da matemática e colocá-la em cena.

Sébastien Planchenault
Presidente da APMEP


Uma palavra do editor

Nesta edição em que a matemática é encenada da primeira à última página, Au fil des maths quis tocar tudo, como sempre, misturando em seu fio condutor as atividades da aula, os pontos de vista dos artistas (graças a Manu Houdart e Olivier Longuet ), e artigos de profissionais como a associação “Les Maths En Scène”. Atenção: surpresas e favoritos à vista!

Em um registro mais clássico, mas ainda essencial, Marie-Jeanne Perrin-Glorian e Daniel Perrin fazem um balanço da proporcionalidade, Christine Choquet aborda os problemas nos Ciclos 2 e 3, e François Boucher inicia sua pesquisa sobre igualdade. Também faremos uma incursão na criptografia com Pascal Lafourcade e Malika More, antes de resolver os problemas de Frédéric de Ligt. E se, depois de nosso tema comum “Matemática Oral”, você ainda quiser refletir sobre o trabalho em grupo em sala de aula, leia o artigo esclarecedor de Sylvie Grau.

Desfrutar. Esse número pode ser lido tão bem em qualquer cenário bonito – uma maneira perfeita de esquecer o ano letivo mais cansativo e felizmente pensar naquele que virá em setembro … sem COVID?

Equipe editorial

© APMEP junho de 2021

acesse o resumo do número 540

Ao lado da Matemática, é também uma revista digital aumentada, versão reservada aos sócios.

[ad_2]

Source link

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo