Matemática

APMEP: artigos de criação de espaço

[ad_1]


Por que essa reflexão funciona?

As descobertas são partilhadas por todos, o ensino da matemática parece estar em crise e isso remonta a várias décadas. A matemática moderna nunca foi capaz de atingir seu objetivo principal, o de democratizar o ensino da matemática, desvinculando a aprendizagem do ambiente cultural do aluno. Esta reforma deixou uma imagem oposta ao que pretendia, a de uma disciplina reservada a uns poucos chefões, alunos à parte, não vulgares, dotados de uma inteligência invejada mas também desprezada. É desse período que data a ideia de que ser zero em matemática é uma glória e que, em todo caso, a matemática é inútil na vida cotidiana.

As sucessivas reformas nunca deixaram de querer acabar com a suposta “supremacia da matemática”. Hoje chegamos a uma observação sombria: as avaliações internacionais geralmente consideram nosso desempenho inferior em matemática, os alunos que estão saindo da faculdade não estão preparados para os programas de segundo grau que mais uma vez se tornaram abundantes e estão abandonando em número. Os cargos de professor de matemática estão diminuindo no ensino médio, os pares estão sujeitos a transferência, a Capes não está mais atraindo e os cargos não estão mais totalmente preenchidos. O “nível” de contratações está caindo.

Portanto, tanto para dar sentido à profissão de professor de matemática quanto para resgatar a imagem da disciplina. Os sucessivos mandatos judiciais que nos fazem perder o sentido do que pensávamos ser a nossa profissão, devemos reagir perguntando-nos a questão fundamental: qual o sentido daquilo que fazemos?

Devemos atuar para retrabalhar profundamente o sentido dessa profissão, o sentido dessa aprendizagem, sua utilidade para a vida social em geral.

Aja para não sofrer. Uma forma de ganhar altura e nos perguntar o que devemos fazer para que nossa atividade seja valiosa para nós e para nossos alunos.

A APMEP embarcou neste projeto um tanto avassalador com o entusiasmo de pessoas que amam seu trabalho e não querem ser reduzidas a um papel de executor. A rede de membros parecia preparada para essa tarefa, e até mesmo esperando. Veremos no que chegaremos. O objetivo não é definir qual é O método que vai resolver tudo milagrosamente, mas permitir a discussão entre nós, relançar a reflexão, trazer olhares externos, nos confrontar com pontos de vista divergentes. A virtude dessa discussão nos fará bem. Vamos subir um pouco, e se em 2022 pudermos fornecer um inventário da profissão com um catálogo fundamentado do que ela sonha, teremos vencido e estaremos em condições de falar ao futuro ministro com este trabalho como uma promessa.

Não aspiramos a um consenso, mas sim a uma síntese. No sentido de lançar luz sobre as diferentes posições que exercemos e sobre o que queremos. Sem dúvida, encontraremos nas discussões linhas comuns, uma direção geral. Não importa se diferimos aqui ou ali nos métodos a serem aplicados. Essa riqueza será, sem dúvida, um terreno fértil para futuras reflexões e para ajudar a definir o que deve ser o ensino da matemática em um mundo altamente digital que enfrenta desafios sem precedentes. Certamente as coisas precisam evoluir. Um programa é fruto de uma época e revela as tendências dominantes na educação.

Não haverá mainstream, tudo deve ser discutido e dito. Faremos uma compilação organizada.

Os textos de orientação da associação serão, sem dúvida, enriquecidos e revistos após este trabalho aprofundado.

Objetivo deste trabalho

Na primavera de 2022, resultará em um documento publicável que dará conta da reflexão da profissão sobre a questão que serve de eixo deste trabalho: O que significa ensinar matemática hoje?

Um cronograma provisório

• Novembro de 2020: primeiro trabalho de reflexão realizado pela comissão em quatro oficinas. Uma primeira mistura de ideias que resultou em uma primeira síntese, disponível no site da APMEP.

• De março a dezembro de 2021: reflexão realizada nas regiões e nas associações e organizações colaboradoras. O quadro para esta reflexão é proposto pelo escritório nacional.

• Junho de 2021: o seminário será dedicado a esta reflexão, com contribuições teóricas de pesquisadores ou personalidades reconhecidas. Os convites estão em andamento.

• Em junho de 2021: um questionário em grande escala, destinado aos membros e a qualquer professor de matemática que o deseje.

• De setembro de 2021 a março de 2022 Resumo geral – publicação de atas.

Emoldurado


Enquete

Em breve, um questionário estará disponível nesta página para participar desta reflexão.

Contribuição individual

Você também pode escrever para [email protected]

Obrigado por sua ajuda e sua contribuição para este projeto! Vai tomar forma graças a você.

Bibliografia

Educação em ciências matemáticas, Relatório da Comissão para o Estudo da Educação Matemática.

Seminário Nacional APMEP 2021

O escritório nacional

[ad_2]

Source link

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo